QUEM SOMOS ?

QUEM SOMOS ?
Marcos e Josilene Deco, unidos pelo segundo matrimônio, somos pais de 6 filhos, sendo 4 do meu primeiro casamento e 2 do primeiro casamento dela. Conheço Yeshua nosso salvador desde 1995 e a Josilene nasceu numa família de crentes. Ela formada em Serviço social e eu cursando Letras. Fui consagrado ao ministério pastoral em 2003, iniciei um processo de conhecimento das Raízes da fé judaica, o qual me entreguei totalmente. Hoje trabalhamos para o reino de forma mais liberal, sem vínculos eclesiásticos, mas servindo ao corpo naquilo que possível. Nossa função tanto no blog quanto em toda a nossa vida é testemunhar a salvação por nós recebida pela fé no Mashiach Yeshua. Amém.

sábado, 17 de março de 2018

Parasha vayikra




 ...(e chamou) Levítico 1:1-5:26 (6:7).
Haftaráh Yeshayahu  (ls) 43:21-44:24.
Brit hadasháh romanos 8:1-13; Hebreus 10:1-14; 13:10-16


      Essa parashá  vai tratar de assuntos concernentes aos sacrifícios, a oferta de aroma agradável ou seja Olah que é a oferta que sobe as narinas de Deus. Olah significa “subir” por isso temos a expressão aliah que significa subir a Jerusalém. Essa expressão  nos remete a pensarmos que isso nos leva a aproximar do  eterno e não apenas uma viagem física, por isso não usamos a expressão, “descer a Israel”, e sim, falamos “subir a Israel” e quando nos afastamos da nossa condição espiritual de filhos de Deus estamos descendo,  prestar atenção a esse princípio é  nos elevar espiritualmente, então a oferta de elevação a Deus não é apenas como muitos críticos dizem, colocando Levítico como uma carnificina, mas é a elevação espiritual do caráter humano, nos assemelhar a Yeshua (Jesus) tendo-O como perfil para nossa vida como seus discípulos para que sejamos todos filhos de Deus.
      Vemos aqui elementos muito importantes como o mishkan (tabernáculo) para a santificação do povo, ou seja, o espaço é importante para uma vida de santidade e o tempo, como em Z’charyah (Zacarias) 14:16-19 por isso o ajuntamento de pessoas em um ambiente ou o santifica ou o impurifica.

Uma pergunta que não quer calar: precisamos de sacrifícios hoje? 
Claro que sim.
Data de publição virtual 
19/04/18

      Se falamos que a lei de trânsito não é válida, então,  não  preciso de carteira de motorista. Do mesmo modo, se falo que a torah  (mal traduzida como lei) foi abolida, é o mesmo que dizer que não preciso do sacrifício de Yeshua (Jesus), mas o sacrifício está pronto, e por outro lado é necessário o lugar para o sacrifício o beit ha’mikdash  (a casa da santidade ou o templo), como sacrifícios feitos depois de Yeshua pelos Shaliachim (apóstolos).
Mas tudo isso não tem sentido sem a expressão “misericórdia quero é não sacrifício”.  (Mateus) 9:13. Como a obediência as mitsvôt  (mandamentos) do ETERNO são difíceis e o ELE os fez assim para que apenas os interessados descobrissem seus segredos (Atos 17:11), o sacrifício não significa nada se não produzir um efeito interno no pecador, o qual Yochanan (João) o Batista chama de frutos de arrependimento,  ao ver um animal sendo degolado, morrendo e sofredor por que o indivíduo mentiu, isso deveria levá-lo a refletir e parar de mentir, levando-o a obediência. Nisso podemos nos relacionar novamente com nosso Criador. O Shabat  (sábado) é um tempo de santidade, o lar, a família é o lugar, agora você tem elementos poderosos de santificação. Shabat shalom.

Por Juliano Axchar


Nenhum comentário: